quarta-feira, 29 de agosto de 2012

15 erros gramaticais em inglês que você NÃO pode cometer

Qualquer pessoa pode cometer certos erros de gramática com palavras parecidas ou regras confusas. Veja os principais deslizes cometidos e aproveite as dicas para evitá-los -------------------------------------------------------------------------------- -------------------------------------------------------------------------------- Crédito: Shutterstock.com Até as pessoas mais inteligentes podem cometer certos erros de gramática com palavras parecidas ou regras confusas. Em uma língua estrangeira então, a situação é mais comum. Mesmo assim, algumas falhas devem ser evitadas ao máximo, já que são extremamente constrangedoras e até mesmo engraçadas. » 50 palavras que mais despertam dúvida ao escrever em inglês » 15 perguntas que podem ser feitas em uma entrevista de emprego em inglês » Como usar "to" e "too" em inglês corretamente Além das dicas você também pode conferir o infográfico aqui. Compartilhe com os amigos nas redes sociais, imprima para estudar no curso de inglês ou como lembrete de regras que você não deve esquecer. Confira a seguir os 15 erros em inglês que você não pode cometer e como evitá-los: 15 erros em inglês que você não pode cometer: 1. Your e You’re A palavra your ("seu" ou "sua" em português) é um pronome possessivo usado em frases como: this is your hair. Já o termo you’re é uma contração de you are, e quer dizer "você é" podendo ser usado em frases como you’re so smart. 15 erros em inglês que você não pode cometer: 2. It’s e Its It’s é uma abreviação de it is ou it has. É usado, por exemplo, em frase como: it’s a car. A palavra its, por sua vez, é um pronome possessivo para objetos. Para evitar o erro você pode substituir o its por it is e ver se a sentença continua com sentido. 15 erros em inglês que você não pode cometer: 3. There, Their e They’re A palavra there quer dizer "lá". Exemplo: I will be there (em português: eu estarei lá). Já a palavra their é um pronome possessivo usado na terceira pessoa, como na frase their car is blue, que significa "o carro deles é azul". Já o termo they’re é usado para dizer "eles/ elas são". 15 erros em inglês que você não pode cometer: 4. Affect e Effect A palavra affect é um verbo que significa, em português, afetar ou abalar. Effect, por outro lado, é um substantivo e quer dizer efeito ou resultado, em português. 15 erros em inglês que você não pode cometer: 5. Then e Than Then e Than são duas palavras são muito confundidas, especialmente quando faladas, já que a pronúncia é praticamente similar. Os usos, entretanto, são bem diferentes. O termo then pode ter muitos significados como, por exemplo, um determinado tempo no passado: things were better then, imediatamente ou um tempo logo depois de determinada ação, the boy stopped and then started again, entre outros. Já a palavra than é usada em situações de comparação, como na frase my dad is older than your. 15 erros em inglês que você não pode cometer: 6. Loose e Lose O termo loose é usado para descrever determinado objeto, ou seja, é um adjetivo que significa solto, frouxo ou folgado na língua portuguesa. Já o verbo lose indica a ação perder ou extraviar. Pelo fato da pronúncia ser parecida é importante prestar atenção no sentido da frase para empregá-los corretamente. 15 erros em inglês que você não pode cometer: 7. Me e Myself Trocar o "me" pelo "I" no inglês é o mesmo que confundir "mim" com "eu". Para não errar basta alternar os termos e escolher aquele que faz mais sentido gramatical. Já a palavra myself é usada em diversas ocasiões. Como intensificador do "me" ou "I": I myself will challenge that man. Substituindo o “me” como objeto, I gave myself a break. Empregado depois das palavras as, than ou but. 15 erros em inglês que você não pode cometer: 8. Uso da apóstrofe É necessário usar a apóstrofe em dois casos: contrações, como no caso de you’re ou it’s, e para indicar possessão, como nos exemplos Rebeca’s house is near. 15 erros em inglês que você não pode cometer: 9. Could, Would e Should Could é usado para expressar possibilidade, condicional. Would pode ser usado como o passado de will para expressar o futuro em frases no passado como em: He said he would go tomorrow, para indicar ações habituais ou repetidas no passado ou para indicar intenção ou inclinação para determinada coisa. O should, por sua vez, é empregado para expressar uma condição, dever ou como o passado de shall. 15 erros em inglês que você não pode cometer: 10. Complement e Compliment A palavra complement significa algo que adiciona ou serve de suplemento para outra coisa ou ação. Já o termo compliment é algo bom ou um elogio para algo ou alguém. 15 erros em inglês que você não pode cometer: 11. Fewer e Less Você deve usar a palavra fewer para coisas que consegue contar, como na frase Julia has taken fewer photos since she got a job at the store. O less deve ser usado para coisas que não são contáveis, como um conceito abstrato, por exemplo, sentimentos. 15 erros em inglês que você não pode cometer: 12. Historic e Historical Historic indica um evento marcante ou algo que é importante. Já o termo historical indica algo que aconteceu no passado. 15 erros em inglês que você não pode cometer: 13. Principal/ Principle Principal é usado tanto como substantivo para indicar algo que é da mais alta hierarquia, ou como adjetivo para expressar o que é mais importante ou principal. A palavra principle, por sua vez, é um substantivo que significa algo fundamental, verdade, lei ou princípio. 15 erros em inglês que você não pode cometer: 14. Literally Literally é usado popularmente para expressar algo intenso, como se faz no português. Esse uso, porém, é errado e a palavra só deve ser usada quando for algo realmente literal. Falar I’m literally dying of shame quer dizer que você está realmente morrendo por conta de uma vergonha ou embaraço, o que é impossível. 15 erros em inglês que você não pode cometer: 15. Ordem das palavras Como no português ou praticamente qualquer outro idioma é possível cometer erros facilmente evitáveis por conta da ordem das palavras. Ao formular uma frase mais complexa ou longa, tome cuidado para que a ordem da sentença não seja feita de maneira confusa, permitindo ambiguidade de sentidos ou interpretação errada. -------------------------------------------------------------------------------- Fonte: Universia Brasil

Os gêneros textuais através do computador. Uma xcelente pesquisa encontrada nas páginas do Google.

Indisciplina ou...?

Infelizmente, a falta de estratégia está potencializando o problema da indisciplina e a legitimando dentro da Escola. Isso mesmo! Os próprios Professores estão, inadvertidamente, potencializando a indisciplina quando assumem algumas posturas , acreditando que estão combatendo o problema: 0) Gritar, advertir, enviar para Coordenação e aplicar suspensão continuamente, o que acaba banalizando a situação de tal modo que muitos alunos já nem se importam mais e até debocham disputando, uns com os outros, quem terá mais suspensões no final do bimestre. 1) Tratar a questão com indiferença e fazer de conta que não se importa e deixar “rolar” O ser humano tem vários mecanismos de defesa para “blindar” o emocional e preservar a sua integridade quer seja física, psicológica, etc. Um deles é ignorar determinadas situações, tratando-as como de menor importância e significado tentando assim minimizar o impacto que as mesmas provocam. É uma estratégia também para fazer com que o outro acredite que o que está fazendo não o está afetando. Porque não funciona? Na verdade ela funciona sim, mas de modo inverso: esta postura diz “ continuem fazendo, pois não moverei um dedo para impedir, estou muito cansada para perder o meu tempo com vocês”. Para os que querem estudar e esperam que você faça algo esta postura também fala e diz o seguinte: “ quanto a vocês, conformem-se, pois não posso fazer nada”. Ou seja: os dois grupos são deixados a revelia. * Estratégias só poderão ser criadas quando temos as ferramentas corretas para tal. Isso só ocorre quando buscamos o conhecimento e adquirimos novos aprendizados, que extrapolam o diploma universitário. Veja abaixo algumas sugestões de novos caminhos que o Professor precisa trilhar para adquirir essas novas ferramentas: - aprender como desenvolver um gerenciamento efetivo da sala de aula envolvendo tempo, rotina, disciplina e consequência - aprender e dominar práticas de ensino diversificadas - implementar procedimentos didáticos e metodológicos em todas as aulas - aprofundar conhecimentos sobre o funcionamento/interesses de cada faixa etária - ao lidar com jovens e adultos aprender sobre pressupostos da Andragogia - aprender sobre mediação de conflitos e criar grupos em cada turma - levar os conflitos do dia a dia da Escola e/ou Comunidade para debate em sala - ter coerência nas ações e respeito entre os membros da equipe escolar - priorizar e participar da educação continuada dentro e fora da Escola - solicitar orientação individual quando necessário - aceitar ser cobrado e responsabilizado pelo cumprimento e/ou negligência dos seus deveres - mobilizar entidades de classe para que incluam na pauta de reivindicações alteração na legislação existente, prevendo sanções e penalidades severas para alunos e Pais que tratarem com desrespeito o Professor e que estejam impedindo o Professor de realizar o seu trabalho. O Professor não é o vilão e também não é o “salvador da pátria “. Cabe ao Professor guiar, apontar caminhos. Todos seguirão ? NÃO ! Porém é preciso que os alunos saibam que você está acima da mediocridade. O maior inimigo do Professor não é a indisciplina e nem o aluno. O maior inimigo é a ingenuidade de acreditar que é possível entrar em uma sala de aula e educar apenas com o diploma nas mãos.

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

O que significa “spick and span”?

A dica do Prof. Denilson: “Spick and span” é uma expressão usada em inglês para dizer que um quarto, sala, cozinha, carro, banheiro, etc., está muito limpo. A pessoa passa horas cuidando dos detalhes de organização, passa pano, usa produtos de limpeza e tudo o que for preciso para deixar o objeto da limpeza simplesmente brilhando e parecendo novo. A origem de “spick and span” remonta os áureos tempos em que os barcos e navios eram os principais meios de transporte nesse mundão velho de Deus. “Spick” era o termo arcaico para se referir a “spike”, um tipo de prego. Já “span” era o termo usado para “chip”, lasca de madeira. Assim, uma embarcação novinha em folha – com pregos e madeira nova – era chamada de “spick and span ship” (navio novinho em folha). Com o tempo, “spick and span” começou a ser usada para se referir a outras coisas. O sentido original era de “novinho em folha” (spick and span new). Mas hoje em dia o sentido é o de “limpinho”, “brilhando de limpo”, “mais limpo que nunca” e outras que servem para reforçar a ideia de limpeza. •In a few minutes, our house was spick and span. (Em questão de minutos, a casa estava mais limpa que nunca.) •And once your room is spic and span, you come and help me with the kitchen. (E depois que seu quarto estiver brilhando de limpo, venha me ajudar na cozinha.) •She wants to leave everything spick and span. (Ele quer deixar tudo bem limpinho.) •As you see, the room is all spic and span here. (Como você pode ver, o quarto está brilhando de limpo.) A forma “spic and span” se tornou comum nos Estados Unidos por causa de um produto de limpeza chamado de “Spic and Span – the complete home cleaner”, produzido atualmente pela empresa Prestige Brands Inc. O nome para o produto veio de “spick and span”, que era uma expressão exclusivamente britânica. Mas hoje em dia faz parte do vocabulário americano escrita de forma diferente: “spic and span”. Por fim, how’s your bedroom? Is it spic and span? What about your desk? Mine is in a mess! So, it’s time to make it spic and span. Gostou dessa dica? Então, compartilhe no Facebook e no Twitter. Take care, you all!

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Versões

Recentemente trabalhando com um grupo de adolescentes em nível avançado, surgiu o tema: versões musicais. Como elas são feitas? Como fazer para manter a mensagem original sem perder o ritmo, a rima, etc. Após um estudo de várias canções que passaram por esse processo, os alunos realizaram então a criação de uma versão, mas ao contrário do que geralmente ocorre - do Inglês para o Português- e o grupo escolheu criar uma versão inglesa para "cedo ou tarde", uma famosa canção de um grupo jovem de rock romântico.
Loading...